14 de Abril – Dia do Café – Prós e Contras

06 de Maio – Dia Internacional sem Dieta
6 Maio, 2017

O grão do café é constituído por apenas cerca de 1% a 2% de cafeína, tendo na sua composição muitos outros compostos cujos os benefícios para a saúde estão, ainda, a ser estudados.

Alguns estudos apontam para que os vários ingredientes presentes no grão de café (i.e; polifenois, fitoestrogenios, ácido clorogénico, entre outro) tem benefícios no(a): Sistema cardiovascular;

  • Diminuição em 25% do risco de ataque cardíaco;
  • Diminuição do risco de Diabetes tipo II;
  • Diminuição do risco de desenvolvimento de variados tipos de cancro;
  • Doença de Parkinson e demência ( estudos indicam que diminui a progressão da doença);
  • Diminuição do risco de depressão;
  • Doença hepática (diminui a progressão da doença em casos de cirrose alcoólica, hepatite c e esteatose hepática não alcoólica).

Como é comum em qualquer composto que pode ter benefícios para a saúde, também podem existir riscos associados ao seu consumo. Apesar de existirem evidências em como o café pode ser benéfico a nível da pressão arterial, um relatório publicado pelo The Madescape News refere que o consumo de café pode piorar casos de ansiedade, insónia e aumentar o risco de glaucoma. Além do mais o consumo excessivo de café pode estar associado a desconforto intestinal, pode provocar uma excreção excessiva de certos minerais (e,g. cálcio, magnésio, potássio) e interferir com absorção de medicação.

Em suma, o café pode ter grande potencial sobre o nosso organismo, porém também existem alguns risco associados ao seu consumo. De uma forma geral, não será o café que vai tratar uma doença, pode sim diminuir o risco do seu desenvolvimento. É necessário ter uma mente critica e julgar sempre o custo-beneficio do seu consumo. Pode se indicar que para usufruir dos benefícios do café, sem grandes riscos associados, o consumo do mesmo deverá ser estimado entre 1 a 3 doses/dia. Porém, cada caso é um caso e deverá consultar o seu médico assistente para que este lhe indique se realmente pode/deve ingerir café tendo em conta o seu historial clínico.

Por Dione Gaspar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *